A origem do Jogo

O JOGO DA TRANSFORMAÇÃO foi idealizado originalmente por JOY DRAKE, por volta de 1976, quando ela estava a morar em Findhorn. A ideia germinou alimentada por muitas influências: orientação recebida durante meditações no Santuário de Findhorn, criações em vivências de grupo, um jogo Tibetano e experiências em workshops.

JOY DRAKE quis recriar com o JOGO DA TRANSFORMAÇÃO a experiência de se viver na Fundação Findhorn, uma comunidade holística no norte da Escócia. Ela queria que as pessoas pudessem aprender as lições e receber os insights que o ambiente dessa comunidade propícia, sem haver a necessidade de lá viver por 3 anos ou mais. Usando as palavras dela: “O JOGO é uma maneira de destilar a essência do processo educacional que acontece quando começamos a encarar a vida como uma arena de aprendizagens. Ou seja, aprenda no dia a dia as suas lições, eleve o seu nível espiritual começando a entender como agir perante os factos mais corriqueiros, traga o espiritual para a sua vida prática”. Apesar da ideia original ter sido de Joy Drake, ela é a primeira a afirmar que muitas pessoas se envolveram no desenvolvimento do JOGO.
Uma dessas pessoas foi KATHY TYLER que, em 1978, formou uma parceria altamente criativa com Joy. A experiência de Kathy como professora de meditação e seu alto nível de conhecimento interior ajudou a refinar o campo energético do jogo, trazendo mais foco, claridade e uma compreensão intuitiva para o processo de trabalho interior. Tanto a parte material do equipamento do jogo quanto a estrutura dos workshops foi optimizada e surgiu então essa versão comercializada, também para que os participantes dos workshops pudessem levar para casa o instrumento da sua experiência.
Muitas horas foram passadas pelo grupo de dedicados colaboradores, debruçados sobre modelos de tabuleiros, sujeitos a intensas sessões de brainstorming e feedback, longas discussões filosóficas sobre assuntos como a natureza da dor, criatividade, Deus, espiritualidade, inteireza, como o mundo funciona e muitos outros tópicos.
Desse grupo começou a fazer parte a MARY INGLIS, que depois se tornaria sócia da Innerlinks e sua representante na Europa.

A primeira versão do jogo foi utilizada em 1978 como parte de um seminário chamado “The Art of Synthesis” – A Arte da Síntese. Foi realizado no salão de festas de Cluny Hill College, na Fundação Findhorn, sendo o “caminho de vida” do jogo criado no soalho, com vinte jogadores e cinco facilitadores. Esta versão ainda é jogada em Finhorn e chama-se hoje de “Planetary Game”.